A justiça decidiu que o estudante José Roberto Ramos da Costa tem direito a uma vaga na Universidade do Estado do Pará (UEPA). O nome do candidato constou no listão de aprovados do curso de licenciatura em química no campus de Salvaterra, na ilha do Marajó, mas dias depois a instituição informou que o nome dele apareceu como 14º classificado entre os aprovados por um erro no sistema.

A liminar atende a uma ação da Defensoria Pública do Estado, e garante o direito de matrícula imediata para o aluno nesta segunda-feira (26). Procurada pelo G1, a UEPA informou que ainda não foi comunicada da decisão. Por ser uma liminar, a universidade ainda poderá recorrer da decisão. O advogado do estudante também pede uma compensação por danos morais, mas isto ainda não foi julgado.

José Roberto não é o único caso conhecido de candidato que não foi aprovado com nome divulgado no listão da instituição. O policial militar William Lima Mendes viu seu nome entre os aprovados no dia 12 de janeiro e chegou a fazer festa, mas foi comunicado pela universidade que a sua aparente classificação era um erro. Assim como José Roberto, William também tenta, na justiça, o direito de ingressar na universidade.

Instituição confirma equívocos
No dia 20 de janeiro a UEPA disse que o listão de aprovados teve correções por conta de candidatos aprovados que não tiveram a inscrição homologada automaticamente. Elas teriam entrado com documentação na instituição pedindo a correção da sua classificação.

De acordo com Léa Costa, diretora de Acesso e Avaliação da Uepa, a “errata” no listão atendeu ao direito legítimo das candidatas. “Lamentamos o ocorrido, mas era uma questão de nós fazermos um processo transparente, um processo com lisura”, disse.

Fonte: g1.globo.com


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *