A Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) fez nesta sexta-feira (16), em audiência de conciliação no Tribunal Superior do Trabalho (TST), uma nova proposta salarial para os trabalhadores encerrarem a greve no setor. Os empregados vão se reunir em assembleias, na próxima segunda-feira (19), e decidir se aceitam ou não. Na terça-feira (20), se não houver entendimento, o dissídio coletivo será distribuído na Seção de Dissídios Coletivos (SDC) para julgamento, adiantou o vice-presidente do TST, ministro Antônio José de Barros Levenhagen, que presidiu a reunião.

A oferta da empresa é de um reajuste real de salário de 1,25% em setembro deste ano e mais 1,25% em setembro de 2014, além da correção salarial pelo IPCA até maio deste ano (data-base da categoria). A Infraero também aumentou a concessão de vales-alimentação, de quatro blocos de 25 tíquetes cada, num total de 100 tíquetes, para quatro blocos de 30 tíquetes cada.

A empresa se comprometeu ainda a reativar em 60 dias uma comissão paritária para analisar a situação laboral dos navegadores aéreos, e ratificou cláusulas que já tinham sido acertadas nas audiências de conciliação anteriores – entre elas, a criação de duas comissões paritárias: uma para discutir soluções de sustentabilidade para os planos de saúde e odontológico e outra para deliberar sobre o Plano de Classificação de Cargos e Salários (PCCS), que foi concluído recentemente.

A Infraero vai abonar os dias parados compreendidos entre 31 de julho ( início do movimento) e 12 de agosto. Os dias remanescentes deverão ser compensados na jornada de trabalho.

FONTE: TST


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *