Ao passo que comércio varejista emprega mais pessoas no país, o atacado gera maior receita. Aliado a isto, agora os atacados estão adotando um novo plano de negócios, o “Atacarejo”, que reúne modalidade de venda tanto para comerciantes como para o cliente final.

Essa tática pode valer a pena, e já vem atendendo a clientes de todas as classes sociais, com ênfase na média e baixa. Esses atacados vendem produtos por “fardo” ou por unidade, igual às lojas convencionais, com o diferencial de que ao comprar o fardo, o desconto é ainda maior.

Os produtos vendidos no atacarejo têm valor médio 10% mais baratos que os do varejo, se mostrando como resultado da compra em maior quantia aliada ao ambiente mais simples, que, em regra, não possui todo o conforto que o varejo oferece tal como gôndolas organizadas, climatização e ambiente visual mais agradável.

Segundo análise da Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores de Produtos Industrializados, a experiência de compra não é o aspecto mais favorecido nesse plano de negócios, e sim o preço dos produtos. Os clientes que não se importam em deparar-se com uma empilhadeira, ou prateleiras mais “rústicas” em suas compras, tem uma ótima oportunidade para economizar.

Fonte: Contexto Jurídico


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *